07 junho 2013

ponte

"quartos de hotel são iguais
dias são iguais
os aviões são iguais
meninos iguais
não há muito o que falar sobre o dia"

o que é casa vai desaparecendo de mim. parece uma memória de um lugar estável, imóvel, confortável e seguro de que sinto falta. que preciso estar. mas ao mesmo tempo inatingível por tantos adiamentos que surgiram a cada possibilidade de retorno. casa.

mudam-se as salas de estar ou não estar. os chuveiros são duchas fortes ou gotas frias e escassas. chuveiros queimados. calor demais pra banhos quentes. lugares, climas. os quartos são de camas altas ou chão batido com lençóis. dormitórios, conjugados, quarto-sala, quartos amplos de desconhecidos. locais, espaços. os cônjuges são estudantes, amigos, companheiros, cadernos, canções, fodas, romances.
cores, nomes, gente.

hoje eu acordei e não fazia mais sentido me perguntar se eu gostava de onde estava. eu estava e ponto. no banho pensei se isso tudo é medo de criar raiz.

não conseguia fechar o box: não era o mesmo problema que tem o da minha casa. e aí essa e outras perguntas foram pelo ralo com a água. alguma insatisfação também.

Pedro.
x