10 janeiro 2013

(instrumental)

Fico girando em torno desses momentos em que não tenho uma declaração eficiente.

Chego em casa, A luz nova dá todo um ambiente e como fica em cima do meu colchão, me dá uma sensação de que é comigo essa luz ambiente, quase de filme. E que não se vê muito por aqui, pois R.O é sempre luz fluorescente, quebra clima total.

Então chego e vai se instaurando um clima. Tomo banho, roupa folgada. Som, incenso, cama. Tá pronta a cena. E é bom se espreguiçar na cama, ficar de bobeira.
Meu único problema é que o sono não vem. Se viesse o diretor diria "Corta!" e a cena ótima com trilha sonora escolhida a dedo e uma frase de epílogo arrebatadora, que eu não tenho.

Pedro.
x