13 novembro 2012

nada, tudo

tantos escritos num caderninho "QualQuer", que passei a usar um cadernão. como cabe tudo e eu escrevo muito sobre tudo (já me disseram que escrevo tudo sobre tudo), dei a ele o nome de "tudo tudo tudo tudo", que também é o nome de uma canção de Caetano que amo.

os escritos tem ido todos para lá, deixando o blog um tanto defasado. mas existe a intenção de transferir para cá esses 6 meses de regresso do Rio pra Sampa, registrado a mão por lá.
acontece que eu não tenho scanner e fica uma coisa difícil, mas não é impossível.

esse texto é só de saudade da casa aqui.

Pedro.
x