09 novembro 2011

se o amor quiser partir num dia de manhã

aqui foi falado sobre como o caldo engrossa e o molho volta cada vez mais concentrado. também já foi dito como o tomate se dissolve. são visões. eu estava fora e resolvi explorar o lado de dentro.

eu finjo bem, mas não minto nunca. tenho uma visão ampla do geral e sei exatamente do que se trata. se você vive comigo vai ver e ouvir exatamente o que se passa. o tomate na sua boca está cru.

mas Silvestre disse que choque de realidade não tem hora. então nos batemos das realidades de lá e cá: o que se sabe contra o que se vê, o que se espera contra o que se tem, o que é contra o que não pode ser. e doeu. e dói.

saber que eu posso ser uma pessoa de convívio e não ser uma pessoa pra vida. e como ser feliz? e o que eu faço com isso tudo?

correndo o risco de falhar, meu coração para, meu ar falta, os piores dias da minha vida são agora.

e o grande escândalo sou eu novamente aqui.


só.

Pedro.
x