27 agosto 2011

por favor, meu ego


Em casa.

Secretamente eu demoro de 1 a 2 dias pra me adaptar, mas finjo que está tudo normal e que me sinto em familiarizado no mesmo instante. Mentira. O abraço do Paah no metrô, a rotina de casa, a proximidade com o mundo que parecia tão distante, tudo demora pra ser meu de novo.

Dessa vez demorou um pouquinho mais por que eu vim magoado. Vim culpando a cidade por tudo que vinha acontecendo de errado e com minha chateação, ciúme e neurose em Rio das Ostras. Mas sabendo que a cidade que me machucava era a única que poderia me fazer voltar bem. Questão de tudo ou nada.

Estou no terceiro dia em casa e muita coisa já se resolveu. Não tudo, não tão depressa.

Se tem uma coisa que me ocorre muito é a divisão do emocional x racional. E o primeiro sofre uma espécie de retardo, de delay, em relação ao segundo. Tudo que acontece na minha cabeça está sempre muito bem resolvido - racionalmente. Mas as reações emocionais (e quase sempre idiotas) surgem aos poucos e me frustram. Coisas instintivas, nada programadas, mas que um ego bandido se sente no direito de atentar.

EGO

Três letrinhas que estão cicatrizando enquanto insistem em mostrar o tempo ruim que tiveram.

Voltei.

Pedro.
x