09 setembro 2011

domingo no parque #88

Depois de algum tempo frequentando a Gambiarra como uma missa dominical, minha avó me perguntou o que havia nessa festa. Eu respondi: "tem liberdade", e expliquei tudo sobre como era meu refúgio de domingo e sobre as pessoas incríveis que eu havia encontrado.

Mais tarde essas pessoas começaram a fazer parte da minha vida e, de alguma forma, todos ainda temos um laço muito forte que veio daquele convívio onde tudo podia ser diferente e livre: vai quem quer se sentir bem sem personagem - é a sexta-feira do povo do teatro. 

Minha vó, assim como meus pais, aceitaram bem a idéia da festa que começou em Setembro de 2008 pra mim e que hoje ainda não deixou de ser um grande diferencial na minha vida.

São 3 anos de Gambiarra e ainda há muitas frestas que sugerem que a primeira impressão não se desfaça, que o zeitgeist permaneça ali (que é o motivo do sucesso, afinal). Mesmo crescendo e tendo que tomar certas medidas que cortam esse instinto libertário, ele ainda está lá.

Na noite de ontem fui pra comemorar junto de quem ainda preserva a noite. E assim o fiz. Foi divertido, foi festivo, foi o que tinha de ser. Acabou na hora que tinha que acabar pra esse jovem temporão da noite.

Pedro.
x