05 agosto 2011

cidade do salvador parte 3

quinta feira, 3º dia

acordei e fui pra casa do Nando, em Brotas, um bairro muito simpático, com uma ladeira enorme com uns prédios. lembra bastante Sampa. eu já desconfiando que Nandíssimo pode ser realmente muito parecido comigo, queria conhecer a casa dele e estava morrendo de curiosidade desde que pisei na Bahia para vê-lo em casa.

a curiosidade não foi a toa. a casa é linda, arrumada e tem cheiro de primavera. a mãe dele é ótima pessoa, muito simpática, comunicativa e cozinha muito bem, palmas pra dona Lourdes que fez um almoço excelente pra 16. foi bom até por que já fazia um tempo que eu não comia comida mesmo.

depois a caravana foi conhecer o Buracão, um presente do Rio Vermelho (a Lapa baiana) pro mundo. a melhor praia. escondida, nem cheia nem vazia, para quem sabe chegar, apenas. mais um ponto pra se marcar como favorito no mapa sentimental da cidade que eu reconheço tanto, lembro tanto, tenho tanta referência.

a noite foi de festa estranha, gente esquisita e sono, muito sono no Tarrafa. uma festa de dub/raga bem alternativa, bem gostosa, bem divertida. se não fosse o sono eu teria me divertido bastante e não voltado às 3h da manhã direto pra cama.

Pedro.
x