04 agosto 2011

cidade do salvador parte 2

quarta feira, 2º dia

Um dia turístico pra um não-turista. Acabei indo pro Pelourinho e pro Mercado Modelo bem cedo, apesar de saber que esses lugares não me dizem mais nada.
Depois pro Rio Vermelho pro acarajé superfatorado e bigmaczado da Dinha. Se vierem pra Salvador - dica - procurem o acarajé da Cira (também no Rio Vermelho) ou da Ninha (Centro, próximo ao Campo Grande), pois são tão bons quanto e mais baratos.

Não me ligo mais nesses pontos turísticos. Sei que Itapõa é feia, que o Elevador Lacerda não é panorâmico, que não se deve deixar ninguém amarrar nenhuma fita do Bonfim no meu braço etc. Como turista sou uma ótima prata da casa.

Já tenho meus lugares favoritos, já conheço os cantos bacanas, sei me locomover de ônibus (há tempos), não quero berimbau e nem tirar foto com a baiana. E pelo visto a Bahia também sabe e reconhece meu lado nativo, que há 10 anos pisou aqui pela primeira vez.

Mas hoje foi de cair na noite à lá Salvador, na Tarrafa, um bar roots com som roots e galera roots. Pouco festivo, muitos dubs, muitos overdubs, festa estranha com gente esquisita eu não to legal - quero ir pra casa.

Parti mais cedo com Caio pra casa pra dormir e esperar amanhã... novo e pronto pra outra.

Pedro.
x