26 julho 2011

domingo no parque #87

O meu domingo chegou! E sozinho fui pra Open Bar com incentivo de todos, incluindo familiares. Meu primeiro e único de muito tempo.

Eu sinto falta de ouvir tudo todos os domingos, confesso. Chego na porta com aquela sensação de “domingo” e quando eu vejo estou na pista animado. A energia continua inteira. Dessa vez não foi diferente. Encontrei a Lari e iniciamos uma jornada etílica-cinematográfica-dançante impressionante. São cenas de filmes em danças acompanhadas do conteúdo alcólico que estiver fazendo o corpo se mexer na pista. E risadas... quantas risadas.

Essa Gambi de nada tem a ver com a que eu tenho ouvido: das intrigas, da corporação, do disse-me-disse, do desagrado, da inimizade, do não gostar. Essa é a festa que eu escolhi por que reunia pessoas de todo tipo pra celebrar o momento. Hoje eu mesmo sei que isso não é mais possível e sofro. Mas enquanto estou junto de quem eu gosto, procuro não me preocupar com isso ou aquilo, aquele ou aquela. Estou bem, a festa está viva, a energia está pra cima, a bebida está gelada. Todo meu drama cai por terra e fico feliz de novo.

Mal senti o tempo passar e já tinha acabado. Tocou “When you gonna learn” do Jamiroquai (nunca vou esquecer isso, é minha favorita!).
Fui até pro café, me diverti, não queria que acabasse nunca! Mas acabou, meu único domingo das férias. Valeu cada segundinho, cada conclusão, cada "Giovanna Andradisse" dos meus momentos pensativos.
O Tai me deixou em casa, decretado o fim oficial.

Vou sentir falta. Como em todos os domingos, vou sentir muita falta de casa.

Pedro.
x