02 junho 2011

batendo travado

ou: Progresso sem razão
Para ler ouvindo: Mulher sem razão (Dé Palmeira/Bebel Gilberto/Cazuza)


vamos. a vida vai ficar mais complicada se eu ficar. você chega e me desprende daqui, do meu sonhar só, da minha espera e ciúme. me contorcendo pra dizer não pro seu jeito são, como se você fosse o normal aqui.

vamos. atrás da luminosidade só não vai quem já morreu. onde é que a gente vai brilhar hoje?

vamos. a gente sai por aí - longe daqui, aqui mesmo - se perde no caminho, inventa um novo. trocamos uma confidência, uma verdade e um sonho.
e ouve aquela canção que não toca no rádio.

Pedro.
x