01 março 2011

domingo no parque #79

Meu pé dói muito. Dormi bastante mas parece não ter sido suficiente. Os sinais do meu corpo não respondem bem, mas eu disfarço. Tá chovendo e a Gambi foi boa demais, apesar dos efeitos colaterais que surgem na segunda feira.

Uma garrafa de Jurupinga, duas tequilas, dois flambados, algum controle pra não fumar, cervejas, Victor Lei e a boa música de volta a casa.

Estou na estação Vila Matilde do metrô por que vim passar um tempo com Paulo que não foi ontem. Seria injusto não vir, então eu vim. Uma atípica segunda feira, a cidade parada por conta da chuva, a radial leste alagada, o metrô cheio que quase me fez repensar o que é justo ou não.

Ontem esses assuntos cotidianos não existiam. Era andanças, mais fantasia.
O certo é ser gente linda e dançar, dançar, dançar. Chico Ribas tocando pagode 90's. Na varanda Gifalli, Eleonora e Paloma fazendo poses nos retratos.

Chovia muito como chove agora e eu sabia que seria uma noite vazia. Também queria um dia da semana pra beber, o que não fiz em nenhum outro. Comprei uma garrafa de Jurupinga e bebi tudo, sozinho. A tequila ainda está fazendo o efeito que surge meia hora depois parecendo alegria, quando na verdade é enjoo.

Tudo isso faz que a noite avance tão rápido e tão mais rápido acabe. Quando vi, estava do lado de fora. E quando percebi, estava aqui.

Pedro.
x