15 dezembro 2010

eu quero tudo o que há

para ler ouvindo: Três lados (Samuel Rosa/ Chico Amaral)


3 anos de blog.
Dizem que 3 é o que dá certo, não é? O mundo hoje vive de trilogias em livros, filmes, discos. Tudo vem em 3.

Mas esse terceiro ano não acaba aqui. Vou seguir com o blog que esse ano me deu tantas alegrias e me acompanha desde 2007 em dias e noites atravessados. Tudo tão íntimo e intransferível que só cabe aqui e só serve à minha lembrança e ao meu apego e de mais algumas pessoas interessadas que vez ou outra me lêem.
Obrigado pela companhia.

Esse ano (segundo o Google) foi o de maior acesso de todos. Mas agora eu não sei mais pois deletei a conta no Analytics por que isso não me importa muito. A curiosidade existe, mas é por especulação boba mesmo. Acabou contador.

Esse ano também foi o mais autoral. Todos os textos são meus. Alegria de contar mais comigo.

Porém, como sempre, tenho que agradecer a alguém, esse ano meus dois blogueiros Marlon e Gigi foram os que mais dialogaram comigo (pessoal e textualmente). Minha irmã e Paah pela leitura atenta. Thay, Igi, Amália, Vasco... Pessoal de sempre que me ajuda de várias outras formas (que repercutem aqui).

Foi ano de perdas e ganhos, talvez uma perda que vai repercutir pela vida afora, minha avó, falecida em fevereiro.
Ano de mudanças: de estado civil, de estado de habitar, de estado desoucupado para estudante novamente.

2010 esteve presente aqui em 2000 idéias. Ainda não parei pra passar o olho em tudo o que aconteceu, mas o sentimento que fica aqui é de um ano bom demais, com poucas más lembranças.

Uma dor inevitável aconteceu mas outros sofrimentos opcionais foram ignorados. Algumas escolhas, muitas alegrias e contando mais comigo, entendendo mais do meu espaço e consequentemente mais de mim.

Essa foi a história que eu contei aqui esse ano.

Pedro.
x