11 novembro 2010

new. you're so new

Eu sou do século passado.
Eu sou um típico cara do século passado.

Ainda não consigo me acostumar com a maioria das coisas que eu convivo bem. Mas simpatizo com todas elas. Mas tem coisa que não dá pra adaptar. Foto é uma coisa assim.

Fotografia pra mim é papel e não arquivo de computador. Acho um desperdício pastas e mais pastas cheias de memórias arquivadas que talvez nunca verão a luz do dia numa moldura bonita de porta retrato. Me dá pavor não ter contato físico com a foto. Essa coisa de gente do tempo da máquina de filme.

Perder esse costume é terrível. Sei que as pessoas ainda gostam de ter fotos no papel muito mais do que no computador, mas as revelações pararam de acontecer.

Prova disso é que na volta das fotos, as pessoas que estavam próximas de mim no ônibus ficaram com a curiosidade muito aguçada (até mesmo cara de pau) pra saber do que se tratavam as fotos. Como se fosse algo muito importante pra ser revelado. Acontece que não são. Revelei fotos de amigos, de festas, de noites de encontros. Coisas que só eu vou entender.

As fotos reveladas se juntam a minha predileção por discos de vinil ao invés de cds e cds ao invés de arquivos digitais. Também ao fato de gostar mais de cartas do que de e-mails, não respeitar as novas regras da gramática... E por aí vai. Mil e um motivos pra eu começar a me achar mais 96 do que 2011.

Pedro.
x