04 novembro 2010

eu tive fora uns dias

Morar longe de casa me fez ficar concentrado. Como um molho forte que precisa ser diluído em água pra ter um gosto bom, sem excesso, leve. Mas pra isso é preciso cozinhar com água morna, branda.

Um pouco menos de solidão. Um pouco menos de carência. Um pouco mais de participação coletiva e voilá! Um Progresso pronto pra acompanhar em qualquer ocasião.

Antes fosse assim. Mas da mesma forma que eu tenho um tempo de me acostumar com todo mundo, acontece o mesmo de todo mundo para comigo. Não é fácil.

Se por um lado Rio das Ostras me deixa mais tempo em casa, por outro eu tenho a possibilidade de sair. Sim, abrir a porta e sair. 24h por dia sem dar satisfação a ninguém.

Estar sozinho muito tempo, por outro lado, me faz não ter paciência com pessoas. Ou ter que fazer um esforço maior para ter paciência. É complicado.
Por que quando a gente conta só consigo é uma culpa só. E ninguém vai se gritar, se bater. Pode até fazer mas não muito. Com o outro existe uma possibilidade muito maior de fazê-lo.

A melhor dica até agora foi: beber água. Funciona? Sim. E prova a minha teoria que molho concentrado direto na comida não dá. Água e fogo brando pra poder levar com facilidade. Senão o caldo entorna.

Pedro.
x