23 novembro 2010

cada gesto e cada segundo

para ler ouvindo: $Cara (Marina Lima)


"Contemplativos na Ação"

Eu carreguei até hoje esse bracelete que me escolheu num retiro espiritual, o meu último, quando eu já não era mais um participante, era monitor e organizador.

Mesmo assim, recebi um com esses dizeres que me traduzem por completo - mas só existe na idéia. Até hoje tenho paixão por essas palavras: contemplação e ação.

Além de ser uma espécie de guia, era uma lembrança disfarçada daquela época de colégio. Eu já critiquei alguns amigos meus por terem um apego muito forte ao colégio São Luis, por não conseguirem se desvencilhar daquele mundo que parece tão completo. Mas minha lembrança secreta eu carregava todos os dias, sempre junto, sempre presente.

Mas meu saudosismo tem uma diferença: é algo que se liga a mim e a um passado que constantemente me lembra que eu preciso ir além, preciso ser uma pessoa melhor. Embora nessa passagem haja pessoas fundamentais para que eu vivesse e aprendesse muita coisa, ainda é meu. Mesmo assim não deixo a possibilidade de minha crítica em muitos momentos ser dirigida a mim mesmo em segredo se dirigindo a outras pessoas.

Às vezes aquele pedaço de cordão firme me lembrava que nem só de contemplação se vive, que era hora de ligar o modo de ação, o momento de dizer "sim" e saltar do trapézio - sem rede por baixo. E funcionava.

É um passado e um aprendizado que eu tive que passar e muitas vezes tenho que lembrar pra viver o hoje, pra deixar tudo e ir pra Ouro Preto, sentir saudade e dizer pra minha mãe, driblar a vergonha e oferecer ajuda.

Sinto alívio em saber que eu ainda não sou nada, que estou em formação e entre contemplação e ação eu vou fazendo a trilha de um caminho meu.
Único e meu.

Pedro.
x