07 outubro 2010

quem escuta o meu "sim"?

Entre todos os verbos incluidos na conjugação da vida, confiança é um dos mais frágeis que há. Confiar implica em conhecer. Ou já se conhece ou passa a se conhecer a partir do momento em que se deposita a confiança.

É também um dos verbos mais humanos. Se em Blade Runner um robô chora, passamos a crer que nele há algum sentimento humano. Pois não se confia em coisa. Não se confia em carro, em casa, em política. São formas de dizer que há segurança pois aquilo foi obra de alguém em quem se pode confiar.

Quando se confia algo maior, passa a ser maior o saldo a se cobrar. Por isso algumas coisas nunca são deixadas para cuidados de terceiros, pra não fugir do nosso olhar, dos nossos cuidados.

E quem confia um coração aos cuidados de outra pessoa? E o que se espera como troca desse ato tão simólico quanto perigoso? Sim, perigoso. Num mundo tão cheio de maluquice, só um maluco pra se entregar. Gente normal tranca bem trancado e morre com ele são e salvo. Mas quem ouve o poeta dizer: “quem nunca curtiu uma paixão, nunca vai ter nada, não”, não se agüenta ao ouvir o chamado.

É como confiamos um segredo: nada se pode exigir além de ouvidos atentos e a certeza dele continuar secreto.
O coração tem que se manter inteiro e bem guardado. E quem tem 2 corações, sempre se lembre daquele que tem que guardar.

Assim, passamos a confiar muito além do mero "não trair". Há confiança de que os gestos sejam gentis, que haja compreensão, que as palavras sejam ditas na hora certa (mesmo quando rudes) e os momentos sejam precisos. Do contrário, quantas marcas guardará o coração a quem foi tão confiado? E que tipo de segurança há em mantê-lo assim? Nenhuma! É melhor ser normal e guardar de novo.

Sim, são muitas perguntas! Sempre na tentativa de não ser quebrado, partido, dilacerado, etc. Tantas outras definições que no fundo são apenas um apelo para que o cuidado seja inteiro e íntegro em todos os momentos e não pela metade e sem força conforme o tempo passa. De forma com que o meu "sim" e a confiança creditada nunca sofram por dúvidas e estejam sempre ali, prontos para qualquer tempo.

Pedro.
x