09 outubro 2010

criança, eu sei

É normal ter 21 anos e em época de dia das crianças as pessoas me perguntarem o que eu quero/vou ganhar?

Pois é, acharam estranho. Fato é que entre eu e minha irmã, ainda sou o mais novo e recebo esses direitos na ausência de alguém mais novo.

Passada a única bad trip que tive em relação a idade (19 anos), reza a lenda que eu continuo a criança maior e mereço presente. Por mim nada muda enquanto eu não for (na hipótese mais provável que venha primeiro) tio ou pai. E acrescento um adendo: estou morando sozinho em outra cidade, oi, eu mereço voltar pra casa e ser o mais novo.

Esses dias eu cheguei a conclusão de eu ganhei meu Dior e não percebi.

O que é ganhar o seu Dior?
É aquele momento onde você é um deles. Um daqueles que você sempre conviveu, mas nunca pensou quando chegaria a hora que se integraria a eles. São sinais de maturidade que nos acompanham: a primeira vez que dormimos na casa dos amigos, a primeira viagem sozinho, os primeiros passos (lembram do texto sobre primeiras vezes?).

Pois Giovanna Andrade fez 20 anos dia 26 de Setembro e entre seus presentes, um imponente Dior a surpreendeu. Era aquele Dior que as amigas ganhavam, que as mães encomendavam pra quem viajava de fora, um ícone da menina-mulher que eram as amigas dela - mas que não era ela.

Fiquei dias pensando no meu Dior. Se já tinha recebido, se iria receber. Percebi que o Rio de Janeiro encobriu meu Dior que é: morar morar sozinho. Pois é. Tanto se falou em mudar de cidade e longe de casa que eu não parei pra pensar que eu estou a 3 meses morando sozinho! Só penso que estou longe de casa (sim, são coisas diferentes). Entre todos os amigos de colegial e fora dele, essa época onde o amadurecimento é natural em alguns aspectos e forçado em outros, eu era o filho mais novo de casa. Não apenas de casa onde eu sou completamente dependente daquela estrutura, mas filho mais novo de São Paulo, filho mais novo de amigos.

Sim, sou isso tudo e ao realizar que já tinha meu Dior, vi que as coisas realmente tinham mudado. Os sonhos que eu tinha de faculdade, os pensamentos que eu tinha sobre o que fazer e como fazer estão ganhando forma. Antes parecia tão distante numa sala de aula de colegial.

Dessa forma começo a projetar um próximo Dior e tudo o que eu peço é que ele venha no momento certo, não pronto. Do jeito que tem que ser.

Pedro.
x