13 agosto 2010

não existe mais quente

Depois de me adaptar a segunda semana de vida na cidade, resolvi explorar as outras áreas próximas, a começar pelo Rio de Janeiro. Sendo uma viagem de pesquisa de campo e diversão, tendo como alvo principal a Gambiarra do dia 14 na Varanda do Vivo Rio que eu já tinha confirmado presença e pela qual havia uma enorme expectativa da minha parte.

Eu já fui pro Rio ano passado (parece muito mais tempo, mas foi ano passado!) na primeira Gambi Rio e posso afirmar que não conheci nada da cidade, nada da noite, nada de nada. Foi uma viagem com destino certo e volta mais certa ainda.
Dessa vez escolhi ter uma liberdade maior pra me deixar levar pelos meus amigos cariocas. Quis conhecer.

Pois bem, agora posso escrever no presente. Estou no Flamengo, acabei de passar por Botafogo onde eu bebi tudo o que tinha direito com um pessoal da UFRJ e Ty, meu anfitrião que dispôs de um tempo pra ficar me levando pra lá e pra cá. Hoje ainda é sexta e a Gambi é amanhã. Devo andar mais, amanhã quero ir a Copa ver um amigo, Eduardo Aquino, com quem eu converso há anos e ainda não conheço pessoalmente.

A viagem de Rio das Ostras até aqui leva 3 horas. Tyrone disse que quando eu cheguei ventou de um jeito que ele nunca viu no Rio, algo que simplesmente não fazia sentido.
A casa do Ty é um barato e tem uma vista linda. Eu o adoro. A gente se dá bem também. Falo com ele desde que estava no colégio ainda, portanto ele me conhece bem e eu a ele.

Vou dormir por que já passa da hora, amanhã o dia é grande e a noite é gigante.

Pedro.
x