17 agosto 2010

domingo no parque #63

Vocês acharam mesmo que eu ficaria muito tempo longe dos meus domingos no parque?
ERRADO! Lá estava eu novamente, observando as filas, os rostos, cortando caminho, pegando pulseira e agitando todas em mais uma Gambiarra. Dessa vez no Rio de Janeiro, com algumas omissões muito fortes como o Gruli e principalmente o Miro. Os grandes eventos a serem comemorados nessa Gambi foram o aniversário do Taiguara, meu encontro com Aquino e a minha segunda Gambi Rio (primeira na Varanda do Vivo Rio).

Fiquei muito feliz de saber que a festa está bombando igual está em São Paulo. As filas são inacreditáveis. E a varanda é o melhor lugar. O staff é que é um pouco diferente daqui de São Paulo, não tem aquela simpatia de Denise, Elves, Régis, Flora... Ficam devendo bastante.

As músicas continuam lá e a energia também, como eu já disse, principalmente enquanto a festa ocorre na varanda e não no lobby do Vivo Rio. Depois disso se perde um pouco, o som fica mais baixo e a música fica num estilo mais pista 2 de Sampa, que, para um assíduo de pista 1 e seguidor fiel de Miro Rizzo, faz diferença.

O que mais me chamou atenção na GambiRio é o status que a festa tomou: o ingresso é caro, o lugar é caro e as pessoas sabem disso. Esqueça do estilo bagaceira de São Paulo (que eu também nem sei mais se existe!). No Rio é mais um evento. E eu percebi que as pessoas no Rio tem uma mania de transformar qualquer coisa em um evento.


Nessas situações, dançar não é o mais importante, curtir também não. O que importa é quem está, quem não está e quem quis estar. E isso perde bastante do sentido de festa, mas é o estilo Rio. Se a Gambi faz sucesso lá é por que conseguiu se adaptar bem ao estilo do lugar, porém... É outra festa.

Pensei que por ser Rio seria bem mais desencanado. Errei. Me decepcionei um pouco com a pompa e circunstância que virou? Um pouco. Talvez se eu tivesse ido na Gambi que teve no Circo Voador com a banda Quizomba isso não teria acontecido. Mas não estou dizendo que é ruim, é diferente. Quero voltar sabendo disso, quem sabe eu já esteja adaptado.


Por enquanto, sou cool e popular com o a Lapa!

Pedro.
x