26 junho 2010

a lua vai estar cheia e no mesmo lugar

para ler ouvindo: Orange sky (Alexi Murdoch)


A porta se fechou levando os sobreviventes da noite. Uma música de fim de seriado americano tocou e eu sabia que era o final de mais um episódio. Dava pra ouvir o subtexto: “como mutante, no fundo sempre sozinho”. Pra não dizer totalmente só, fiquei com a bagunça da casa, as lembranças da noite anterior, o eco do riso e do choro e a energia do que passou. Mas agora, o que eu faço com esse vazio?

Quem errou, quem amou demais, quem bebeu demais, está sempre na memória. Ninguém que se lembra de quem se entregou de menos, quem gostou só um pouquinho, quem liberou só o que precisava. O mote é ser o que se quer em sua totalidade.
Sinto falta disso e ao mesmo tempo não posso viver só disso.

Foi a segunda grande festa em casa nesse período que meus pais saíram. Festa em casa é como se fosse fazer festa dentro da cabeça: é uma intimidade que está em jogo. Minhas coisas, minha casa, meu castelo. O lugar que mais absorve energia de todos os lugares. Por isso hoje está tudo se mexendo, tudo vibrando. Garrafas, maços de cigarro, vizinhança. Tudo indica que ontem algo completava um vazio que só veio existir hoje. Medo de abrir as portas dos quartos e deixar a luz do dia entrar. São 11 horas e o sol não saiu e nem dá sinal de que vai sair. Menos mal. Dia cinza como a ressaca. Ainda assim amoroso.

É bom ser feliz e é bom se cansar de ser feliz. É bom abrir a porteira, soltar a fanfarra e lidar com as conseqüências. Saber que a vida não é uma festa. Ser só de novo sabendo que há felicidade aqui lá fora e que a qualquer momento ela vai fechar a roda.

[Update: está um dia lindo lá fora. O sol está forte, mas faz frio e a noite promete uma lua tão bonita quando a de ontem – porém sem iluminar o que houve ontem].

Sendo assim, a vida continua, com a mesma força.
É o que desejamos eu e o Elvis, de longe, aqui desse colchão que parece ser a única coisa que não está de ponta cabeça na casa.
De bem longe com a nossa canção de final de seriado.

Até o próximo episódio.

Pedro.
x