05 junho 2010

esse relógio lento

para ler ouvindo: Junho (Alceu Valença)


Começo de mês, meio de semestre e hora de por as cartas na mesa pra mim mesmo e aceitar que está tudo bem. Como é difícil. Sem ter que me equilibrar em um fio no topo do arranha céu ou dar murro em ponta de faca. Está tudo bem. O coração bate forte, a cuca está tranquila, os laços estão atados e os afetos fraternos estão ternos.

Tenho saído muito, mas nada de festa. Saio pra ver a rua e sempre que posso tento absorver algo dela: um doce, uma coca cola, um encontro. Sempre que posso levo o Elvis comigo, meu guia, meu companheiro mais fiel. Outro dia estava ventando tanto que a porta do quintal fechava toda hora e o Elvis tinha que escolher entre comer e ficar lá fora ou ficar com fome comigo do lado de dentro. Ficou com a segunda opção, mas eu levei um peso pra porta depois pra ele não ter que escolher.

Nesse mês seremos nós os donos da casa pois meus pais viajarão no dia 5 e só voltam dia 28.

O que aguarda, nós saberemos.
Com muita calma e sabendo que faltam 2 meses pra despedida.

Pedro.
x