31 março 2010

um certo dia para 21

para ler ouvindo: Um certo dia para 21 (Paulinho da Viola)
hoje eu acordei mais doce
menos bitter
way better

os sentidos aguçados
fogo certo

vontade de dançar
com a música que surgir
com o passo que eu inventar

e abraçar o que vier pela frente
e não ficar nunca mais sem ação

e saber quem sou
só quando eu morrer
Pedro.
x

30 março 2010

entro logo em órbita no espaço de mim mesmo, amor

entre o ar do céu

e o fogo do inferno

existe muita terra pra correr


Pedro.
x

29 março 2010

23 março 2010

Domingo no parque #53

Depois de 3 domingos ausente (28/02 - 07/03 - 14/03), voltei pro metier. Pois ainda não há lugar igual a Gambi de doningo. Sempre que há um retorno, há uma novidade. Dessa vez foi perceber que chegando próximo aos meus 2 anos de casa, as coisas mudaram, as pessoas se renovam e de alguma forma eu ainda estou ali... Prata da casa.

Vamos por partes etílicas para fazer a linha de raciocínio.

- esquenta: ainda na cerveja de chegada, meus amigos de início de festa estão trabalhando (outros estão trabalhando na festa), ou preocupados com outras coisas mil. Por isso a ausência da minha vida e de Gambi.

- 3ª cerveja na pista: percebo que quem comparece do início se concentra mais no camarote.

- 2ª tequila: todas as pessoas da pista são novas na minha vida.

- 3ª tequila: no melhor estilo estrela solitária as pessoas não dividem mais o palco comigo. E vaiam quem tenta.

Isso é uma novidade. Saber que o público está se reciclando, mas que as pessoas que chegam continuam incríveis.
Bom! Como jovem temporão, me sinto mais calmo.

Acabo dividindo o café com um público mais eclético: Jean, Antonio, Jeff e eu no Mc fazendo mais amizades.

É... algo realmente mudou. Pra sempre melhor.
Na sequência vem clichê: tudo junto misturado!

Pedro.
x

22 março 2010

15 março 2010

13 março 2010

Domingo no parque #52

Gambiarra 2 anos
Pedro e Progresso 21 anos!
Quando eu me dei conta que poderia fazer meu aniversário de 21 anos junto do aniversário de 2 anos da Gambi, não hesitei, pedi pra Talits alterar minha data de forma que a Gambi do dia 07 de março ficasse sendo apenas aniversário do Miro.
Dia 12 (que é dia oficial de nascimento da Thay) seria uma celebração conjunta.

Chamei o Paulo pra convidado, ele trouxe o Kiko e junto da classe baixa e de puxadinho rolou um dos esquentas mais legais de todos. Meu bom senso em alta me fez beber pouco, minha falta de bom senso me fez cair de amores pelas pessoas erradas (update: aparentemente nem tão erradas assim).

A festa teve 3 pistas, show do Quizomba com Gero Camilo, integrantes do Guns'n'Roses, grandes beijos, grandes abraços e 1 milhão de amigos pra eu bem mais forte querer cantar.

O ruim é que quando é bom acaba rápido. Dessa vez quando eu me dei conta já eram 6 da manhã e eu já estava na piscina. Todo errado, claro. Soube que rolaram coisas bem baixas no percurso mas não ia deixar nobody's drama bother me. Afinal, já bastam os meus.

Fim de festa, foi reunião divertida no "parque expositivo" e café da manhã na Guaicurus, sem buffet (/bleak!).

Dizem que geral se deu bem, até quem se deu mal. Foi pé quente de um certo dia para 21.

Pedro.
x

12 março 2010

never gonna give you up

Para ler ouvindo: Looking in (M. Carey/W. Afanasieff)
And there she was, looking like a spoiled kid demanding something. But her wish is deeper than something we can achieve. And it's definitely not something we can get by asking people, for more love than can give us, no one can really set you free from years of discipline and expectations, oppression and sadness in disguised as a "take care". It's like they've been building your jail and you were giving tools to help.

I remember that at first I thought we could have some laugh about it. Then, at another moment I was out of the picture. And I did things that couldn't be understood at the time (and maybe won't ever be), and I blamed the world for letting it all happen. And if you were meant to cry or be unhappy or feel sad, or hit on something, that should be me, cause I know that in the end of the day, I'd still be by your side. More than that, I'd let you go and be who you are. But you were in some sort of wrap, and it was hard for me to get too close.

So let's do it like this: I don't regret the try if you don't, ok?
And then, later we can have a laugh.

Pedro.
x

11 março 2010

assim como 1+1 são 3

Para ler ouvindo: Assimétrica (Gilberto Gil)
quando me leva pra sair
quando dorme de frente
quando acorda e conversa
quando não me deixa só
quando me espera atrasado
quando diz: "e não me irrita"
quando quebra minha rotina
quando sente ciúmes
quando inventa onda
quando rouba meus amigos
quando vai atrás de mim com comida
quando me faz tour pelos quartos
quando tenta
quando beija meu pescoço
quando dança estranho
quando aparece na porta de casa
quando não me deixa viajar
quando some
quando me surpreende com beijo
quando entende limitações
quando me deixa em paz
quando volta
quando o Ecletico's vira habitável
quando aquele lugar, naquela rua vira conhecido
quando o segurança expulsa a gente (daquele lugar, naquela rua)
quando me capota
quando o pedestre tem preferência
quando me tenta no carro
quando me conheceu
quando me deixa neurótico
quando confessa só pra mim
quando "layin in the bed bumpin' Jodeci" é o que há

e quando...

Pedro.
x

10 março 2010

over you and me

para ler ouvindo: Lay me  down (C. Lauper/ A. Hleerup) Ok, so it's 5:00 am and I still can't sleep Took some medicine
but it's not working
Someone's clinging to me
and is bittersweet
cause he's head over heals
but it ain't that deep 

Uma noite fora de casa, depois de tanto assunto que a semana trouxe foi a melhor coisa que eu fiz. E nem o fato de ter visto amanhecer fez com que a noite fosse menos boa.
Vim aqui pra Gigi hoje a noite com o Gustavo e ficamos vendo filme, jogando videogame e fazendo nada juntos.
Falamos qualquer bobagem e rimos, depois algum traço de ciúme apareceu e ficou um pouco tenso, mas logo melhora. Era sono. Não meu, lógico.

O dia amanhece e eu sei pelas frestas da boa janela que ainda tenta guardar um pouco da noite pra mim. Mesmo com o dia violentando qualquer fresta.

Esses dias sem sol tem sido feios e sem sentido.
Hoje vai ser diferente.

Pedro.
x

09 março 2010

come join the party

Dois domingos longe do meu parque fazem essa festa de sexta ser muito especial. 2 anos de Gambi, 21 de Pedro. Alterei a data só pra fazer junto.


Com um convite desses, ainda vieram me perguntar se eu iria.
A celebração do Progresso continua na sexta.

Pedro.
x

08 março 2010

07 março 2010

these emotional changes

ou: Having Another Typical Emotional Upset

Para ler ouvindo: Ando Jururu (Rita Lee)
(...)
E ao acordar, nada de especial. O dia não tinha aquele lance. Saí com a minha irmã pra comprar brinquedos pra festa a noite, depois almoçamos e eu vi minha madrinha - o extremo oposto da noite anterior.

Não sei se foi o sono, mas o dia inteiro passou e eu não senti nada. Como se eu estivesse dopado ou fora de mim. Eu sou emocionalmente retardado, na hora eu não assimilo nada, mas fiquei com ups and downs a semana inteira.

Fui até a festa do Miro a tarde e lá fiquei até voltar pra casa e me arrumar pra noite que foi a festa de formatura da minha irmã/meu aniversário. A noite as coisas deram errado do lado de fora, mas lá dentro foi divertido. Com a Thay, o Gu, Tia Lu, Helena, Gigi, Thi, Vi Lei, Marlon e minha família. Mas, novamente, os momentos em que estivemos os 3 não foram bons. Ou não foram no total.

Mas o aniversário em si não foi. Não por falta de festa. Não por falta de presente ou de presença. Não por falta de "Parabéns" ou de me sentir mais ou menos especial. Não aconteceu em mim.
E eu me pergunto: será assim daqui pra frente?

Meu coração tá cansado.

Pedro.
x

06 março 2010

been taking care of myself like I should

Para ler ouvindo: Migrate
(M. Carey/N. "Danja" Hills/ B. Muhammad/ F. "T-Pain" Najm)
Meu aniversário desse ano foi provavelmente o mais surreal de todos. Foi a primeira vez que não comemoramos nada em casa. Na verdade, todos os 3 integrantes da casa tem evitado essa situação de estar juntos, justamente por isso - agora somos 3. Sentar na mesa é difícil, ficar em casa sem ninguém de fora é difícil... Encarar nossa realidade atual é uma pancada.

Mas haveria uma festa. E antes dessa, outra festa. Fui me encontrar casualmente com alguns amigos da Gambi na sexta feira, no bar da Loca. Preparei uma vela e uma garrafa de vodca para substituir o bolo, e foi um sucesso, acendi a meia noite e todo mundo do bar cantou. Rimos muito e eu ainda ganhei um chaveiro, uma festa no Vegas em dia de Post it (com direito a fila furada), os tradicionais beijos e um presente especial, direto do Chile com quarto no Renaissance.

Do bar pra festa, migramos.
Da pista pra área ViP, migramos.
Da festa para o pós festa, migramos.
Pós festa pro hotel, migramos.

Literalmente, a letra de "Migrate".
Dormi quase nada. Acordei e fui pra casa dormir mais. Primeira vez que eu saio pra fazer algo no dia. E se fosse combinado não daria tão certo.

Ainda bem.
Pedro.
x

04 março 2010

if you saw that I was languishing

Muito ruim falar em voz alta e com palavras claras as dificuldades da vida. Parece que se evita dizer. Coisas boas a gente põe na mesa com a maior facilidade, esperando reações felizes, mas coisas ruins é melhor manter pra si pra não deixar o outro te consolar.

"Passei no vestibular" é muito mais fácil publicar no twitter do que "minha avó morreu". O Twitter não julga nenhum dos dois, ele apenas pergunta o que eu estou fazendo ou pelo que estou passando. A decisão de não publicar a morte da minha avó veio só de mim.

Mas aqui no meu blog, uma semana após a morte dela eu pego o celular, abro um novo documento e escrevo com palavras claras: minha avó morreu. Ponto. É por isso que eu não consigo escrever.

Faz alguns dias e isso virou minha vida de cabeça pra baixo. Não muito no meu dia a dia, mas em alguns momentos tem sido uma montanha russa de sentimentos. Esses altos e baixos me deixam desnorteado.

Por isso o sumiço repentino.
Em uma semana muita coisa aconteceu e eu estou muito cansado de todas as coisas. Diria arrependido por outras.
Mas a gente se resolve com o tempo.

Pedro.
x

03 março 2010

diz o I Ching: divino é saber

para ler ouvindo: Dos pés à cabeça (Gilberto Gil)
eu já cantei pra ninguém
eu já dormi na fila sozinho
eu já cantei pra ninguém
eu já cozinhei só pra mim
eu já falei sozinho
eu já me satisfiz sozinho
eu já me descobri sozinho
eu já escrevi só pra mim
eu já sonhei um sonho que só eu aparecia
eu já me esperei
eu já me vesti pra mim
eu já me surpreendi
eu já peguei chuva sozinho
eu já andei pelo deserto sozinho
eu já fiz poesia sozinho
eu já fiquei em claro sozinho
eu já me perdi de mim
eu já quis sair de mim
eu já saí de mim
eu já quis me morrer
eu já quis me matar
eu já quis me viver mais que tudo
eu já quis o que eu não tinha
eu já duvidei de mim
eu já tirei foto de mim
eu já rasguei foto de mim
eu já não fui eu
eu já me encontrei

eu já passei por muita coisa só
mas junto de você
é diferente.

Pedro.
x

01 março 2010